fbpx

O que é bullet journal e para que ele serve?

Você sabe o que é bullet journal? Em uma sociedade em que tudo é muito corrido, organização é fundamental. Para isso, no entanto, é preciso adotar um sistema de organização que facilite sua rotina. Agendas, calendários, aplicativos, tudo pode se tornar um meio de anotar tarefas, fazer um controle diário de atividades, entre outros. É preciso, contudo, além de tudo, ter algum método para que essas anotações não se percam ou não virem um grande emaranhado de palavras.

Bullet Journal o que é, como funciona e dicas de como criar. | Foto: Freepik.

Pensando nisso, a seguir, explicaremos o que é um bullet journal e como ele pode auxiliar na organização de sua rotina. Além disso, elencamos 5 dicas para você começar o seu próprio bullet journal e nunca mais se perder entre suas próprias anotações.

O que é bullet journal?

O bullet journal é um método de organização que funciona a partir da personalização de folhas de caderno e agendas. A partir de alguns passos, o usuário cria um sistema de organização em seu planner, que ajuda a gerir suas atividades e criar o hábito de anotá-las e segui-las corretamente. Criado por Ryder Caroll, o método, que também é chamado de BoJu, permite que você faça um registro completo de todas as suas atividades diárias e semanais, auxiliando em sua organização.

No site oficial do bullet journal, o método é descrito da seguinte forma: “uma prática de mindfulness disfarçada de sistema de produtividade. Foi pensado para ajudar você a organizar o seu ‘o quê’ enquanto você se mantém atento ao seu ‘porquê’”.

Suas principais características são a flexibilidade e a possibilidade de personalização, uma vez que o usuário poderá mudar os locais de notas e criar espaços, todos pensados para o seu cotidiano e suas atividades. Ou seja, o método bullet journal irá mudar de acordo com a rotina de seu usuário, que pode sempre adaptar suas folhas para suas necessidades.

Além disso, a partir do BoJu, é possível criar seu próprio método de organização, uma vez que este é apenas um esqueleto do que pode ser feito. A partir dele o usuário poderá testar novas abas de tarefas, novos tipos de lembretes e até mesmo fazer um planner virtual a partir da idealização do físico.

O bullet journal pode ser adotado por qualquer pessoa, pois é um método fácil e flexível. Ele, no entanto, é recomendado para aqueles que possuem dificuldade na organização, uma vez que ele incentiva esse hábito, e pessoas que possuam uma rotina irregular, ou seja, que durante a semana realize tarefas distintas todos os dias.

Como funciona um bullet journal?

O bullet journal é um sistema simples de organização de atividades, tarefas e compromissos. Ele pode ser utilizado por qualquer pessoa, para qualquer tipo de atividade e em qualquer momento. Ele consiste em um passo a passo de personalização de folhas de caderno ou agendas, com a adição de datas, locais de anotação, desenhos, símbolos, colagens e qualquer outro tipo anotações que deseje fazer para ajudar com sua organização. Além disso, é possível utilizar diversos tipos de materiais, como canetas, canetinhas, lápis de cor, entre outros, para criar seus espaços e marcações.

O bullet journal funciona da seguinte maneira: cada página de seu caderno possui um título, recomenda-se que os títulos sejam datas, por exemplo, 29 de novembro. Além disso, todas as folhas de seu caderno devem ser enumeradas, começando a partir do 1 e seguindo. Se seu caderno tiver 20 páginas, por exemplo, a enumeração será feita até o 20. Os títulos e os números de páginas servem como guia para suas anotações. Por exemplo, se está buscando um compromisso, é possível localizar a data que irá acontecer ou se localizar pelo número da página.

Além de título e de numeração, as páginas de seu caderno ou agenda devem conter espaços para anotações. Podem ser feitos em blocos, ou seja, quadrados na página, podem ser feitos em parágrafos, caso o caderno tenha linhas, ou da maneira que preferir. É preciso, entretanto, que as tarefas estejam visíveis e que sejam de fácil compreensão.

Outro ponto do BoJu são os bullets, que são marcações que auxiliam os usuários a organizar suas tarefas. Cada símbolo possui um significado, que facilita na compreensão de suas atividades. É preciso dizer, contudo, que esses símbolos podem ser feitos da maneira que desejar, o que fique melhor para o usuário. Caroll, entretanto, lhe dá as seguintes opções para bullets:

  • Uma bolinha – Este símbolo representa as tarefas em si, ou seja, todas as anotações que tiverem um círculo fechado são tarefas que devem ser feitas no dia. Isso serve para que o usuário saiba o que é uma tarefa e o que é apenas uma anotação importante.
  • X – O x representa as tarefas que foram concluídas, ou seja, aquelas que você já realizou. É muito importante que após finalizar qualquer atividade, o usuário do bullet journal entre em sua agenda e a marque como finalizada.
  • Sinal de maior que (>) – Este símbolo marca que determinada tarefa mudou de data, ou seja, que ela não foi realizada naquele dia, mas deve ser em outro. O usuário pode anotar a nova data ao lado do >. Exemplo: > 12 de dezembro.
  • Sinal de menor que (<) – São tarefas que possuem uma nova data e um novo horário. Exemplo, você ia em um determinado lugar no dia 01 de dezembro. O compromisso, contudo, mudou para o dia 12 de janeiro. Então, ao lado daquele evento o usuário irá marcar < e adicionar a nova data e o novo horário do compromisso, por exemplo, 12 de janeiro às 15h.
  • Um círculo – Este símbolo representa os eventos de sua agenda, como casamentos, festas de aniversário, entre outros. Não confunda com a bolinha, são símbolos diferentes uma vez que o círculo é apenas o formato, sem estar pintando, e a bolinha é aquele ponto colorido.
  • Um traço – Os traços representam notas, ou seja, aqueles lembretes ou anotações importantes para o seu dia a dia. É possível anotar qualquer tipo de ideia, pensamento, entre outros.

5 dicas para começar o seu bullet journal

O método bullet journal foi criado para que qualquer pessoa possa utilizá-lo. Além disso, ele foi idealizado para todos os tipos de tarefas e anotações, permitindo seu uso em todos os casos e em todos os tipos de planners e agendas. Começar seu próprio BoJu, contudo, pode parecer um grande desafio, principalmente para aqueles que não estão acostumados com métodos de organização ou que têm dificuldade em se organizar. Dito isso, a seguir, damos 5 dicas para você começar seu próprio bullet journal.

Estabeleça objetivos

Quais são seus principais objetivos em criar uma agenda do tipo bullet journal. O que você procura com isso, melhorar sua organização, aprender como se organizar, criar um método alternativo de planner, criar uma rotina, organizar eventos, a lista é longa. Então faça perguntas bem objetivas e simples, como “o que eu quero com o bullet journal?”; “o que me incomoda nas agendas tradicionais e que me levaram a esse método?”; “o que desejo anotar em minha agenda?”; “como é minha rotina?”; “quais atividades organizarei em meu bullet journal?”; “preciso de muito ou pouco espaço para minhas anotações?”; “quais são minhas tarefas diárias?”; “eu possuo tarefas esporádicas?”. Todas essas questões são feitas para formular seu objetivo com o BoJu.

Escolha seu caderno

Em seguida, é preciso escolher qual o tipo de caderno que você deseja usar. É preciso levar em consideração seus objetivos, por exemplo, se possui uma agenda extensa e necessita de muito espaço, um caderno grande é a solução. Além disso, é preciso escolher um modelo que te ajude, com ou sem espiral, por exemplo.

Outro ponto é que pessoas que têm dificuldade em se organizar ou criar, podem escolher cadernos com pauta, ou seja, linhas. É possível organizar suas listas em linhas, facilitando o processo. Para os mais criativos, que desejam desenhar, um caderno sem pauta é a solução. Além disso, é preciso ficar atento ao tipo de folha, isso porque canetinhas ou, até mesmo, tinta, podem ser usados na criação de seu BoJu e isso poderá manchar as outras páginas.

Símbolos e legendas

O segredo do bullet journal são os bullets, ou seja, os símbolos utilizados para a organização de suas notas e tarefas. Tudo deve estar bem identificado em sua agenda, por isso criar seus próprios símbolos e legendas pode lhe ajudar. Por exemplo, todas as atividades finalizadas estão representadas com um pequeno sinal de ok, ou podem ser identificadas com uma cor, como verde.

As mudanças de data, de horário e até mesmo o cancelamento de eventos também devem estar sinalizados. Assim como o que são eventos, o que são anotações e o que são tarefas para o dia.

O próprio método possui símbolos e legendas definidos, porém, é possível criar seus próprios, facilitando sua organização.

Divisões e categorias

Para melhorar a organização de seu BoJu, é possível dividi-lo em categorias e em sessões. Por exemplo, a primeira página será o Índice, local em que estão sinalizadas as divisões do caderno, como por exemplo, tarefas diárias, tarefas semanais, planos futuros, eventos, entre outros. Cada usuário irá separar a sua maneira, ou seja, como ficará mais fácil para se organizar.

Por exemplo, para aqueles que estão começando, quanto mais explícitas forem as divisões, melhor é. Isso porque é fácil de se encontrar em seu bullet journal e cumprir com todas as suas tarefas e atividades. Recomenda-se que o BoJu seja dividido em tarefas diárias, ou seja, o que você precisa fazer em seu dia a dia, em tarefas semanais e mensais, aquelas que são a médio prazo, e tarefas anuais ou futuras, que são as de longo prazo. Além disso, é preciso uma área para eventos e outra para anotações, para que não haja confusões entre elas.

Layout e tema

O layout é a forma como irá organizar suas anotações e tarefas dentro de seu BoJu. Por exemplo, se você possui muitas tarefas diárias, a divisão dessas tarefas deve ser maior que a de eventos, por exemplo, ou de planos futuros. Caso deseje uma agenda para eventos, esse será o destaque de seu caderno, ocupando a maior parte das folhas, enquanto tarefas e outras anotações ocupam o restante. É preciso organizar seu caderno de acordo com suas necessidades, e essa organização é o layout.

Quando falamos em tema, estamos falando na aparência de seu bullet journal. Ou seja, em como ele será feito, com quais cores, quais formas, quais materiais. Isso é importante pois irá ditar a forma como se organiza.

Então, agora que já sabe o que é bullet journal, está na hora de criar o seu e organizar seu dia a dia. Mas se seu problema vai além da organização diária e você precisa organizar sua vida na internet, nós temos a solução. O Método Sirius, criado por Bruno Ávila, te mostra como organizar suas redes sociais, sites, publicações, conteúdos e muito mais. Além disso, você aprende como criar conteúdos assertivos e descobrir quais os melhores horários para compartilhá-los. Gostou? Saiba tudo sobre esse método inovador.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Bruno Ávila

Bruno Ávila

Bruno Ávila é publicitário e especialista em Marketing Digital. Um dos precursores do mercado de infoprodutos no Brasil. Hoje Ávila está a frente do Ser Notável, escola que ajuda pessoas a serem percebidas como autoridade através das redes sociais.

Outros artigos

O que é CRO?

A conversão é uma parte essencial do Marketing Digital. Mesmo que você use diferentes canais digitais, é bem provável que a transição de lead para

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *