fbpx

Saiba o que é Joint Venture e para que serve

O mundo empresarial muda mais a cada dia e hoje não basta oferecer bons produtos e bons serviços para conseguir prosperar seus negócios, pois existem muitas outras estratégias que irão fazer com que uma empresa cresça e ofereça muito mais lucro. Por isso, é muito importante estar sempre de olho nas novas tendências de negócio, como a joint venture, a fim de que sua empresa não fique para trás.

Em primeira instância, é válido sempre lembrar que o joint venture é um plano estratégico e não uma fórmula mágica, isso quer dizer que é necessário ter muita organização, profissionais focados e, especialmente no joint venture, bons aliados ao seu lado. Ou seja, esse é sim um caminho que pode elevar o status de sua empresa, mas é muito importante se atentar ao planejamento para que não seja dinheiro e tempo jogado fora.

Nesse sentido, para saber exatamente como implantar o joint venture em sua empresa, da melhor maneira possível, é preciso antes saber o que é joint venture e ter joint venture exemplos de sucesso em mente para conseguir se espelhar em uma empresa parecida, para ter resultados tão bons quanto ou até melhores.

Dois empresários unindo suas empresas. | Foto: Freepik.

O que é Joint Venture?

O crescimento empresarial, muitas vezes, pode ser um caminho difícil e árduo, principalmente para pequenas e médias empresas. A joint venture chega, então, como uma espécie de alternativa para que haja um crescimento maior e mais rápido: a junção de duas empresas.

A joint venture é, portanto, uma aliança de duas ou mais empresas, que podem ou não trabalhar em um mesmo ramo, por tempo determinado e em busca de um só objetivo em comum. Assim, essas empresas que se juntaram irão compartilhar todos os resultados entre si, usufruem dos lucros e pagam pelo prejuízo.

A joint venture pode acontecer como uma junção pensada para um projeto empresarial rápido ou pode ter uma duração maior, entretanto, o tempo é sempre determinado anteriormente. O compartilhamento das duas empresas não é apenas de capital, pode ser também de mão de obra, de matéria-prima, de tecnologia e de outros itens também.

Para que essa união seja bem-sucedida e para que não haja nenhum desentendimento, é válido que se faça um contrato que define absolutamente tudo sobre o joint venture, dessa forma, a lealdade entre todas as partes não poderá ser quebrada de forma alguma.

Mesmo que haja vantagens para duas empresas, essa é uma estratégia que pode ser barrada por algum órgão moderador ou regulador, caso haja uma ameaça muito grande ao sucesso dos concorrentes.

2 tipos de Joint Venture

De forma geral, existem dois tipos principais de joint venture: a contratual e a societária. A ideia de ter a união entre uma ou mais empresas permanece aqui, o que muda entre os dois tipos são apenas alguns detalhes.

Na joint venture contratual o processo que acontece é bem simples e é basicamente o que foi explicado: duas ou mais empresas se juntam para compartilhar dos mesmos recursos (matéria-prima, mão de obra, espaço e tecnologia) e todas essas empresas possuem um mesmo objetivo em comum, assim, compartilham tanto dos resultados positivos quanto dos negativos. Tudo nessa junção é definido por um contrato, daí vem o nome.

Já na joint venture societária, o que ocorre é um pouco mais diferente: as duas ou mais empresas se juntam e constroem juntas uma outra empresa em que as empresas “mães” serão sócias e parceiras nela. Ou seja, aqui há um projeto um pouco maior, onde se decide toda uma outra identidade, uma nova visão, missão e valores que coincidem com o que todas as empresas acreditam.

Assim, a joint venture societária é um processo um pouco mais complicado, mas é válido ter em mente que uma joint venture se caracteriza como tal por ter tempo determinado e acontecer apenas para projetos e ações empresariais já definidas, ou seja, a nova empresa criada não vai durar muito tempo.

Saiba as vantagens do Joint Venture empresarial

A principal vantagem do joint venture empresarial está no fato de que você não precisa ter todos os recursos para conseguir realizar o processo empresarial desejado, já que ocorre justamente uma troca entre as empresas participantes. Essa troca faz também com que haja uma redução de custos na execução do projeto, se pensarmos que não é preciso ter um investimento desses recursos faltantes.

Outra grande vantagem é que, apesar de nesse processo haver uma divisão de lucros, há também uma divisão de prejuízos. Ou seja, se acontecer algo de errado e o projeto acabar sendo um desastre, não é sua empresa quem terá que arcar. Além do mais, essa ação pode trazer resultados tão bons que o lucro mesmo divido, ainda é muito grande e compensa a união.

Esse também é um projeto que consegue abrir os horizontes de uma empresa, fazendo com que ela conheça novas formas de organização, de pensamento e de trabalho, que podem acabar funcionando melhor. Além disso, essa estratégia também expande a rede de network de uma empresa e até de seus colaboradores.

Exemplos do Joint Venture no Brasil

No Brasil, o principal e mais famoso exemplo de joint venture é da empresa Unilever e Perdigão. Essas duas empresas juntas produzem e distribuem a Becel e a Doriana.

O que aconteceu, nesse caso, foi que a Unilever já tinha essas duas marcas, entretanto, ela precisava de uma ajuda para a distribuição e até para o marketing, e nessas questões entrou a Perdigão. A segunda empresa entrou com as partes que estavam desfalcadas e elas juntas dividem os lucros das duas empresas conjuntas. Esse seria um exemplo de joint venture societária.

Como desenvolver o Joint Venture no seu negócio?

Existem várias maneiras de desenvolver o joint venture no seu negócio. O primeiro e mais importante passo é encontrar uma ou mais empresas que consigam agregar em sua empresa e tenham justamente o que falta para seu projeto. A partir daí, vocês irão discutir e chegar em um consenso de qual plano seguir e quais estratégias executar. Para saber além do joint venture, conheça o Método Sirius, que te fará saber exatamente o que postar e quais conteúdos publicar em suas redes sociais para ganhar maior visibilidade e reconhecimento.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Bruno Ávila

Bruno Ávila

Bruno Ávila é publicitário e especialista em Marketing Digital. Um dos precursores do mercado de infoprodutos no Brasil. Hoje Ávila está a frente do Ser Notável, escola que ajuda pessoas a serem percebidas como autoridade através das redes sociais.

Outros artigos

Guia de como melhorar o blog

Atualmente, onde o mundo vive o virtual, onde todos tentamos nos destacar mais que os outros. Se você busca estar à frente da sua concorrência,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.