fbpx

Como fazer um canal no YouTube e ganhar dinheiro com ele

O YouTube é uma plataforma que pode alcançar crianças, jovens, adultos e idosos. Os perfis são os mais variados possíveis e abrangem desde a pessoa que quer aprender a fazer alguma atividade sozinha até aqueles que só acessam a plataforma para se divertir com vídeos de comédia. Por isso, tanta gente está interessada em saber como fazer um canal do YouTube e ganhar dinheiro com ele. Em meio a tamanho sucesso, há pessoas que conseguem obter lucro com os vídeos, são os chamados youtubers.

Descubra se youtuber ganha dinheiro e como se ganha dinheiro no YouTube | Imagem: Freepik

Entretanto, os conteúdos não são apenas de comédia. Assim como o perfil do público da plataforma varia, a produção do youtuber também. Desse modo, a profissão chama atenção de cada vez mais pessoas que passam a enxergar na plataforma uma fonte de renda. E, no meio de tanta competição, alguns indivíduos podem se perguntar como fazer um canal no YouTube e ganhar dinheiro com ele.

Se você é um desses, não se preocupe, pois a Ser Notável vai explicar o passo a passo de como ganhar dinheiro no YouTube. Então, continue a leitura para entender mais sobre a nova oportunidade de obtenção de renda.

Como fazer um canal no YouTube e ganhar dinheiro?

Primeiro, você precisa saber que existem dois “planos” de YouTube. O tradicional, que é gratuito, e o Premium, que custa R$ 20,90 por mês. Por enquanto, vamos começar explicando como criar uma conta no YouTube tradicional. Este é um passo que parece óbvio, mas acontece que nem todo mundo sabe como criar uma. Saiba como criar uma conta no YouTube!

1. Cadastre-se na plataforma

Ao acessar o site do YouTube, você verá a opção “fazer log in”. Ao clicar nela, aparecerá uma tela pedindo seu email e a senha. No entanto, se você ainda não tem uma conta na plataforma, precisará criar uma e clicar em “criar conta”. A partir desse momento, você deverá colocar as informações pedidas pela plataforma, como nome, email, telefone, entre outras. Esta etapa é rápida e não requer mais do que as informações básicas pedidas para criar uma conta em qualquer outro site. Vale relembrar que este é um modelo gratuito de conta no YouTube e que só é possível criar uma por email.

2. Cadastre-se no YouTube Premium

Agora, voltando nossa atenção para o YouTube Premium, tudo que você terá que fazer para ter acesso a esse “plano” é já ter uma conta no YouTube tradicional, acessar o site do YouTube Premium, fazer login na conta tradicional e depois clicar em “fazer assinatura premium”. Em seguida, a plataforma irá pedir seu CPF e data de nascimento. Se o email que você utilizar para criar a conta no Premium já estiver cadastrado no GPay, a plataforma vai pular esse passo. Depois disso, o YouTube vai pedir informações como o seu endereço, número do seu cartão de crédito, vencimento e código de segurança do cartão. Quando terminar de preencher, é só clicar em “comprar”.

3. Personalize seu canal

Com a conta criada, você precisará atentar-se à personalização do seu site, que deve atender aos objetivos da mensagem que você deseja passar. Por exemplo, se o seu canal é sobre culinária, crie um design e um logo com símbolos e cores que remetem à cozinha. Geralmente, os canais costumam ter também informações na capa sobre a data em que os vídeos são liberados. Isso ajuda o inscrito a saber quando sairão novos vídeos.

Como ganhar dinheiro no YouTube?

Você já sabe quais são os passos iniciais para criar uma conta, mas como ganhar dinheiro no YouTube? Geralmente, um youtuber ganha dinheiro com o Programa de Parceria do Youtube (PPY), em que é feito um cadastro gratuito para que anúncios YouTube sejam veiculados durante a exibição do vídeo. Com isso, o youtuber passa a ganhar um valor entre US$ 0,60 a US$ 5 por cada mil visualizações dos anúncios, não dos vídeos. Para poder fazer parte deste programa, a plataforma estabelece as seguintes regras para o youtuber:

1. Ter mais de 1000 inscritos no canal

Você provavelmente já se perguntou quantos seguidores precisa ter para começar a ganhar dinheiro no Youtube, já que a quantidade de youtubers pedindo para as pessoas se inscreverem em seus canais é grande. Isso se justifica devido ao requerimento do YouTube para que os canais tenham no mínimo 1000 seguidores para entrar no Programa de Parcerias, começando a monetizar caso seja aprovado o requerimento.

2. Ter uma conta do Google AdSense

O Google Adsense é uma ferramenta para exibir anúncios em sites, vídeos do YouTube e blogs. Para ter uma conta nessa ferramenta, basta acessar o site do Google Adsense, clicar em “primeiros passos”, depois digitar a URL do canal onde os anúncios serão exibidos, colocar seu email, definir as configurações padrões e clicar em salvar.

3. Ter mais de 4000 horas de conteúdo assistido

Não adianta ter os 1000 inscritos se eles não consomem seu conteúdo com frequência, você também precisa de visualizações. Mas, quantas visualizações para ganhar dinheiro no YouTube? O YouTube exige 4000 mil horas de conteúdos assistidos para que se possa pedir para entrar no PPY. Portanto, você precisará produzir conteúdos de alta relevância para o seu público e incentivá-lo a compartilhar os vídeos até que você atinja as 4000 horas mínimas de conteúdos assistidos.

4. Ter, pelo menos, 18 anos

Se você deseja trabalhar com YouTube, mas não tem 18 anos ainda, não se preocupe. O responsável legal pode autorizar para que você monetize com os seus vídeos e gerenciar seus pagamentos no Google AdSense.

5. Produzir conteúdos originais

Durante o processo de avaliação do pedido para fazer parte do Programa de Parcerias, o YouTube vai analisar manualmente cada conteúdo exibido. Assim, se houver algum deles que seja considerado cópia de outro canal, você terá seu pedido negado. Como a análise é feita pelos funcionários do YouTube, ele leva algum tempo até ser aprovado ou rejeitado.

Outras formas de ganhar dinheiro no YouTube

Além dos anúncios veiculados nos vídeos, também é possível ganhar dinheiro no YouTube com clube de canais, estante de produtos, Super Chat e YouTube Premium. Vejamos como funciona cada um.

Clube de canais

No clube de canais, o youtuber cria dois tipos de conteúdo: um para os vídeos que serão assistidos gratuitamente pelos inscritos e outro que será exclusivo para pessoas que pagarem uma mensalidade ao canal. Esse conteúdo exclusivo pode variar muito. Se você quer criar um canal educativo, por exemplo, o conteúdo exclusivo pode ser monitoria ou correção de exercícios.

Estante de produtos

A estante de produtos é uma estratégia de monetização para quem tem algum outro site onde são realizadas vendas de algum produto ou serviço. Para isso, você precisará fazer parte do programa de parcerias do YouTube e, assim, ter autorização para deixar um link que direcione ao seu site. Desse modo, as pessoas conseguirão comprar na sua loja virtual de maneira mais fácil.

Super Chat

O Super Chat é uma forma dos  inscritos de um canal conseguirem um destaque e, consequentemente, serem notados pelo youtuber. Uma pessoa que paga pelo Super Chat tem seus comentários divulgados como destaque durante as lives. O tempo que essa mensagem ficará no topo dos comentários vai depender do quanto a pessoa pagou. E não se preocupe com a mensagem dos comentários: o YouTube tem mecanismos para avaliar se os comentários estão dentro das normas da plataforma.

YouTube Premium

Para ter acesso ao YouTube Premium, aquele que o assinante não vê anúncios durante a exibição do vídeo, a pessoa precisa pagar uma mensalidade. Mas, como isso é interessante ao youtuber? A cada visualização do vídeo feita por um assinante do YouTube Premium, o youtuber ganha uma porcentagem do valor da assinatura paga pelo inscrito.

Qual o melhor: YouTube tradicional ou Premium?

A escolha de qual plano do YouTube é melhor tem um caráter subjetivo. Cada pessoa escolhe aquele que for melhor para os seus planos.  Se os seus vídeos forem relevantes o suficiente para que sejam veiculados vários anúncios e você tem certeza de que seus inscritos vão assistir a esses anúncios, o YouTube tradicional já será suficiente.

Por outro lado, se você considera que seus inscritos pulariam o anúncio ou que não seriam veiculados muitos anúncios no tipo de conteúdo que você produz, o YouTube Premium pode ser uma opção melhor.

O que dá mais dinheiro no YouTube?

Dentre as várias áreas com as quais um youtuber ganha dinheiro na plataforma, algumas são mais eficazes do que as outras. Isso não significa que apenas os cinco nichos que vamos listar aqui são lucrativos. Se seus vídeos forem relevantes e produzidos com qualidade, você conseguirá sucesso independente da temática. Os nichos citados aqui são apenas aqueles que comumente rendem mais com anúncios no YouTube. Vamos a eles?

1. Lifestyle

Vídeos sobre lifestyle estão entre os mais lucrativos do YouTube. Você também pode conhecê-los pelo nome de vlog, que é uma sigla para WeBlog. Se o nome lembrou a palavra “blog”, você não está fazendo uma associação errada, pois os vlogs nada mais são do que blogs em vídeo. Neles, as pessoas mostram suas rotinas, como organização de estudos, de trabalho e outras coisas. Com esse tipo de conteúdo, os youtubers ganham em média US$ 3,50 a cada mil visualizações.

2. Fotografia e filmes

Cada vídeo sobre fotografia e filmes rende em média US$ 7 por mil visualizações. Esse lucro acima da média é explicado pelo tipo de público que costuma consumir esses conteúdos. Geralmente, são pessoas que têm um poder aquisitivo mais alto, então os anunciantes conseguem um retorno melhor com o material.

3. Educação

Quase não há necessidade de explicar o sucesso dessa área, correto? São inúmeros os canais dedicados à educação, pois há diferentes formas de ensinar. Cada estudante recorre à metodologia que lhe for mais conveniente. Com isso, vários youtubers podem investir nessa área. Vale lembrar que os conteúdos educativos também podem abranger matérias do ensino superior, ou seja, essa pode ser uma opção bem interessante. Quanto se ganha com vídeos sobre educação? Os anúncios YouTube veiculados nesses vídeos geram uma receita em torno de US$ 9 a cada mil visualizações.

4. Finanças

Os vídeos sobre finanças são geralmente consumidos por um público que se interessa por investimentos e economia. Assim, ele se torna atrativo para as marcas. Quem procura por vídeos de finanças, inclusive, quer entender como funciona alguma novidade do mercado financeiro ou deseja receber dicas de onde investir. Esse nicho é tão interessante que o youtuber que trabalha com ele pode ganhar até US$ 12 a cada mil visualizações.

5. Dicas de como ganhar dinheiro online

Por fim, chegamos ao nicho que pode render bastante na plataforma de vídeos. Há um grande número de pessoas que recorrem à plataforma para descobrir como ganhar dinheiro na internet. Esse público quer entender se vale a pena investir no setor, como criar sites que façam sucesso e até como ganhar dinheiro no YouTube.

Dicas para ganhar dinheiro no YouTube

Agora que você já entende melhor como o YouTube funciona, saiba algumas dicas de como fazer seu canal ter um bom retorno financeiro.

1. Conheça o seu público

Conhecer o público é parte fundamental para ganhar dinheiro no YouTube, afinal, você precisa agradar aos seus inscritos. Com vídeos que o seu público goste, há mais chances de visualizações e de veiculação de anúncios.

2. Invista em thumbnails

Thumbnails são as capas que ilustram os vídeos. Elas são responsáveis por chamar a atenção do público para o seu trabalho. Dessa forma, elas devem ser chamativas e condizentes com o conteúdo que será passado nos vídeos.

3. Faça vídeos de qualidade

Outro fator importante para conseguir ganhar dinheiro no YouTube é produzir conteúdos de qualidade. Lembre-se de que os anunciantes podem escolher em que canal eles vão divulgar seus produtos e, caso eles julguem que seu canal não é interessante às suas marcas, você perde uma chance de ganhar dinheiro no YouTube.

Quanto custa ter um canal no YouTube?

O simples ato de ter um canal no YouTube é gratuito. Você vai pagar apenas pelo tipo de plano que optar. Se for o tradicional, é gratuito. No caso do YouTube Premium, o serviço custa R$ 20,90 por mês. O que pode implicar em mais custos, no entanto, é a forma como você decidirá fazer seu conteúdo. Caso você queira produzir vídeos com uma qualidade profissional, provavelmente vai escolher investir em um bom celular ou em equipamentos de iluminação, cujos preços podem ser altos.

Alguns profissionais conseguem gravar seus vídeos apenas com a câmera do celular tradicional. No entanto, não são todas as pessoas que têm um equipamento móvel com um bom dispositivo de filmagem e uma qualidade de vídeo ruim afeta o desempenho do trabalho. Assim, a pessoa pode ser obrigada a ter gastos com as ferramentas. Entretanto, vale lembrar que é possível encontrar câmeras, iluminadores e rebatedores, por exemplo, mais econômicos. Uma pesquisa apurada em lojas virtuais, sites e grupos na internet geralmente resulta em uma boa economia na compra.

Outra questão que pode gerar custos ao youtuber é a edição do material produzido. Nem todo mundo que trabalha com YouTube sabe ou tem paciência para editar os vídeos. Como esse passo de pós-produção é tão importante quanto os anteriores, alguns profissionais pagam para outros realizarem os cortes, melhorar a iluminação e o áudio, colocar legendas etc. Não há um preço fixo passa esse trabalho, cada profissional cobra o valor que julgar condizente com a tarefa. Então, se você não pretende editar o próprio conteúdo e não tem quem edite para você, essa quantia deve entrar na sua conta.

Vale a pena investir no YouTube?

Como é possível perceber, a monetização no YouTube, assim como em outras plataformas digitais, depende de uma série de fatores. Isso faz com que o interessado em transformar o YouTube em uma fonte de renda tenha que se manter atento a todas as regras da plataforma e investir tempo e dedicação na qualidade dos conteúdos e das gravações. Além disso, como o retorno financeiro depende também da ação de terceiros, há a possibilidade dessa meta levar um tempo maior do que o desejado para ser alcançada.

Por outro lado, com a enorme popularidade da plataforma de vídeos, o trabalho do youtuber consegue atrair a atenção de um público cada vez maior, monetizar e, se feito da maneira correta, também é possível conseguir importantes parcerias graças à popularidade que a pessoa passa a ter.

Pode-se dizer, portanto, que a resposta para a pergunta “vale a pena investir no Youtube?” é: depende do trabalho que o profissional desenvolverá atrás e em frente às câmeras. Se a pessoa estiver disposta a dedicar-se à famosa plataforma de vídeos e esperar o tempo necessário para ter retorno, ela pode obter bons resultados financeiros e profissionais.

Gostou de tudo que você aprendeu hoje sobre como fazer um canal no YouTube e ganhar dinheiro com ele? Então, siga acompanhando os conteúdos da Ser Notável e continue antenado em relação às novidades do mundo digital. Aproveite e compartilhe este artigo com seus amigos!

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Bruno Ávila

Bruno Ávila

Bruno Ávila é publicitário e especialista em Marketing Digital. Um dos precursores do mercado de infoprodutos no Brasil. Hoje Ávila está a frente do Ser Notável, escola que ajuda pessoas a serem percebidas como autoridade através das redes sociais.

Outros artigos

Entenda tudo sobre o marketing indireto

O marketing é uma área essencial para qualquer empresa. Todo empreendedor deve reconhecer que ele interfere nos resultados obtidos pela companhia, afinal suas ações são

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *