fbpx

Monetização do YouTube: os vídeos anteriores monetizam?

Para entender como funcionam as regras de  monetização do YouTube, podemos lembrar de uma história que aconteceu em 2010. Neste ano, um jovem chamado Felix largou a faculdade e iniciou um trabalho em um carrinho de cachorro-quente, tudo isso para financiar seu objetivo: viver da produção de vídeos no YouTube. No entanto, os pais, é claro, ficaram com um pé atrás diante dessa decisão. Assim, o que para muitos é uma realidade nos dias atuais, naquele período era pura utopia. No entanto, Lotta e Ulf, pais do rapaz, não tiveram muito tempo para se preocupar, principalmente porque após três anos, o canal do filho se tornou o primeiro no mundo inteiro em número de inscritos, e a monetização do YouTube abriu portas para um milhão de possibilidades.

Atualmente, Pewdiepie é uma celebridade global com um poder midiático maior do que gigantescas empresas do segmento. Nesse sentido, o sucesso do sueco ajudou multidões de pessoas ao redor do mundo, todos com o sonho de se tornarem destaques no maior serviço de vídeos de todo o ambiente virtual.

No Brasil, surgiram alguns nomes, como Leon Oliveira, Felipe Neto, BRKSEdu, Felipe Castanhari, entre outros. Assim, o círculo de usuários que buscam ser webcelebridades se renovou. Segundo a plataforma Social Blade, que utilizou dados de 2018 e levou em conta os canais com um mínimo de 5 assinantes, são mais de 23 milhões de canais existentes hoje em dia. Desse modo, cada vez mais pessoas estão entrando nesse universo, assim, uma dúvida surge: afinal, como ganhar dinheiro com o YouTube?

Essa resposta não é tão fácil quanto parece, ou seja, existem muitas variáveis, e as regras são alteradas com frequência. No entanto, posso garantir que é possível viver com a produção de vídeos no YouTube. Além disso, é possível realizar projetos trabalhando apenas com temas que você gosta. Vamos conhecer as informações sobre a monetização do YouTube, mesmo em vídeos antigos.

Entenda como monetizar vídeos no Youtube e ser notável na maior plataforma do planeta. | Foto: Freepik.

O que é necessário para monetizar vídeos antigos?

Para você conseguir aumentar a receita com o seu canal do YouTube, é preciso seguir uma série de etapas, que estão descritos na atualização mais recente das Políticas de Monetização da plataforma. Separamos um resumo com os dados mais relevantes para que você possa se tornar um usuário do Programa de Parceiros, como também receber bônus dos Fundos de Recompensas do YouTube Shorts:

Desenvolver conteúdos que não violem as diretrizes da comunidade

Não produza conteúdo dos quais o material possua incitação ao suicídio, nudez, exploração sexual, fake news, discursos de ódio e preconceito, spam, assédio de todos os tipos, assim como vender armas de fogo ou drogas.

Não plagie outros canais

Crie conteúdos relevantes que não sejam copiados, reutilizados de outros produtores de conteúdo, sem qualquer tipo de contribuição crítica ou com violações da lei de direitos autorais, como também a incidência da música de um cantor sem a autorização prévia.

Manter uma postura que proteja a comunidade do YouTube

Não apenas na criação de conteúdos para o site, mas também não participando de atos violentos.

Morar em um país ou região em que o Programa de Parcerias do YouTube está ativo

Existem algumas localidades no globo que ainda não é possível se tornar membro do Programa de Parcerias do Youtube. O Brasil é praticamente todo completo na cobertura de regiões autorizadas, mas cheque no site as possibilidades.

Não ter avisos das diretrizes da comunidade ativos

Respeite todas as regras do regulamento e fique atento aos avisos das diretrizes.

Ter mais de 1 mil inscritos em seu canal

Para conseguir monetizar seu canal através dos clubes de canais é necessário possuir mil inscritos, ou mais de 10 mil assinantes para o desenvolvimento de receita por meio da estante de produtos.

Contar com pelo menos 4 mil horas de exibições

Essas exibições devem ser públicas e de conteúdo válidas no último ano.

Possuir uma conta no Google AdSense

O Google AdSense é a plataforma de publicidade do Google em que é realizado o pagamento.

Ter pelo menos 18 anos completos

Ser maior de idade ou um responsável legal maior de idade para gerenciar os pagamentos.

Quais são as políticas de pagamento do YouTube?

Desenvolvido em 2005 pelo trio Chad Hurley, Steve Chen e Jawed Karim, essa plataforma começou a sua trajetória de sucesso um ano mais tarde, quando foi comprada pelo Google. Foi em 2007 que a plataforma deu o seu maior salto e começou a ganhar receita e também a contribuir com seus colaboradores e, consequentemente, gerar dinheiro.

Então, foi desenvolvido o primeiro programa de parcerias, o Content ID, que pagava pelos anúncios e direitos autorais que apareciam nos vídeos. Desse modo, com o passar do tempo, as maneiras de monetização foram sendo atualizadas e ampliadas até que se chegasse ao modelo atual, que prevê até 7 estratégias de ganhar dinheiro com as suas produções, incluindo o sistema de Recompensas do YouTube Shorts.

Antes de 2018, a plataforma possuía regras diferentes para a monetização de canais, até aquele ponto, para desenvolver receita através do YouTube, eram necessárias 10 mil visualizações totais no canal. Por isso, o criador de conteúdo já poderia iniciar a arrecadação mediante à postagem de um único vídeo com uma quantidade relevante no número de acessos.

As alterações que aconteceram a partir daquele ano foram consideradas prejudiciais por boa parte da comunidade dos produtores de conteúdo menores. Em Janeiro de 2018, foram desenvolvidas novas regras para participação no PPY (Programa de Parcerias do YouTube). Desde então, há a necessidade de no mínimo 1 mil inscritos no canal e pelo menos 4 mil horas de exibição nos últimos 12 meses.

Conforme o comunicado oficial da plataforma, o objetivo é trazer estabilidade aos desenvolvedores de conteúdo que compõem o ecossistema do YouTube. Se você quer ser notável e monetizar vídeos, é importante entender as regras de monetização do Youtube. Busque dicas que possam ajudar na monetização dos vídeos antigos, principalmente os que possuem bons números de acesso. Mas se você deseja ir além e se tornar destaque na internet, nós temos o que você precisa. Com o Método Sirius, criado por Bruno Ávila da Ser Notável, você aprende como criar os melhores conteúdos para as redes, quais são os melhores horários para publicá-los e como se destacar em um ambiente competitivo. Gostou? Então, saiba tudo sobre esse método inovador!

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Bruno Ávila

Bruno Ávila

Bruno Ávila é publicitário e especialista em Marketing Digital. Um dos precursores do mercado de infoprodutos no Brasil. Hoje Ávila está a frente do Ser Notável, escola que ajuda pessoas a serem percebidas como autoridade através das redes sociais.

Outros artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.