fbpx

Qual a importância de desenvolver uma inteligência emocional?

Ao longo do processo de construção e consolidação de uma carreira profissional, muitos aspectos são importantes, como o investimento em cursos e especializações, a organização e conhecimento de meios para aumentar sua produtividade, entre outros. Porém, existe outro lado da formação profissional que também precisa ser trabalhado: os sentimentos. Nesse contexto, a inteligência emocional vem sendo muito trabalhada nos ambientes corporativos, buscando profissionais que não sejam apenas experts técnicos em seu ramo, mas que saibam como ter inteligência emocional e lidar com os próprios sentimentos. 

Qual a importância de desenvolver uma inteligência emocional?
A inteligência emocional é útil para sua vida pessoal e profissional | Foto: cottonbro/Pexels

Ficou interessado em saber mais sobre a inteligência emocional no trabalho, o que é e como desenvolver a inteligência emocional? Então continue lendo, pois explicamos tudo sobre esse conceito e a importância de seu desenvolvimento na vida pessoal e profissional.

Qual é o conceito de inteligência emocional?

Define-se como inteligência emocional a habilidade que uma pessoa tem de administrar as próprias emoções, pensando de forma consciente e sem deixar que essas emoções se acumulem de forma prejudicial ou extravasem, mas sejam compreendidas e percebidas com precisão. Isso requer um trabalho, tanto do lado racional e lógico do cérebro, quanto do lado intuitivo dos sentimentos, e colabora positivamente para a manutenção de uma boa saúde mental. Além disso, melhora a conexão do indivíduo com o outro e a relação consigo mesmo.

Para quem deseja trabalhar com um negócio digital, utilizando sua imagem, ou a de uma empresa, e busca meios de como ganhar dinheiro no YouTube ou em outra rede social, por exemplo, a inteligência emocional irá possibilitar uma melhora na relação com o público-alvo. Ela irá exercitar um olhar empático para as demandas do público-alvo, e também ajudará para que o próprio criador de conteúdo se mantenha motivado e conheça mais sobre si mesmo.

Quais são os 5 pilares da inteligência emocional?

Nos estudos e discussões sobre o que é inteligência emocional e como praticá-la, foram propostos cinco pilares que estruturam essa habilidade. Essa divisão em pilares, e outras questões mais aprofundadas sobre o tema, foram popularizadas principalmente pelo psicólogo, escritor e PhD de Harvard Daniel Goleman, cujo livro “Inteligência Emocional” discorre sobre o conceito e o fundamenta como essencial nas relações interpessoais.

Ao conhecer e dominar esses cinco pilares, é mais fácil entender como ter inteligência emocional e visualizá-la nas atitudes do dia a dia. De acordo com Goleman, os cinco pilares para desenvolver inteligência emocional são:

1- Autoconsciência

Esse pilar diz respeito à percepção das emoções pelo indivíduo e a precisão com que isso acontece. Ao trabalhar a autoconsciência, você poderá se conhecer melhor, saber seus próprios limites e gatilhos, e entender de que forma seus sentimentos são expressados. Conhecendo como seus sentimentos influenciam nas suas ações, é possível gerenciá-las e assim exercitar o desenvolvimento da inteligência emocional.

2- Controle das emoções

Depois de entender como funcionam as emoções e como reconhecer essas manifestações em seus aspectos mais subjetivos, chega a etapa em que se começa a raciocinar sobre como trabalhá-las. Além de raciocinar sobre si mesmo, por meio das emoções, lidando com elas em esferas mais privadas da vida, essa autorregulação permite que sejam conhecidas e interpretadas as percepções do outro sobre nossas próprias emoções. 

Essa etapa é importante, pois nem sempre o que sentimos e como manifestamos os sentimentos são entendidos pelos outros da maneira esperada. O controle das emoções é, assim, um pilar determinante no processo de como ter inteligência emocional e como melhorar nossa expressão.

3- Automotivação

Se ao exercitar a autoconsciência e a autorregulação emocional você conseguir criar um panorama para si, sobre padrões de comportamento que você costuma ter e que podem ser melhorados a partir do exercício da inteligência emocional, a automotivação será indispensável para ir até o fim com essas mudanças de vida. 

A capacidade de motivar e se manter motivado é tão importante quanto as ações de mudança em si, pois ela dará a energia que for necessária para melhorar relacionamentos na vida pessoal, modificar sua postura em relação às emoções no trabalho e possibilitar seu crescimento profissional e também mental.

4- Empatia

A empatia é uma habilidade que requer muita prática para ser adotada de forma efetiva. Esse pilar corresponde, segundo definições da Psicologia, à capacidade de se colocar no lugar do outro, não só buscando compreender as ações ou manifestações visíveis da pessoa, mas também seus sentimentos, desejos e ideias. 

Enxergar as situações pelo olhar do outro possibilita uma compreensão de motivações nem sempre evidentes por trás dos atos de alguém, melhora a relação com os outros e evita pré-julgamentos, pois revela as emoções que provocaram certos comportamentos. 

5- Habilidades sociais

Por fim, temos as relações interpessoais. Essa é uma habilidade que pode exemplificar muito bem a importância da inteligência emocional no trabalho. Afinal, a vida em sociedade implica no convívio com o outro, e uma relação saudável com as pessoas que fazem parte de seu círculo social é algo positivo para ambos os lados. Essa boa relação só é plenamente possível a partir da inteligência emocional, e irá tornar sua vida profissional mais produtiva e promissora, pois colabora para um ambiente respeitoso entre os colegas de trabalho. Além disso, exercitar essa boa convivência no âmbito familiar contribui para que os membros da família tenham laços mais saudáveis e sem abalos na saúde mental.

Para que serve o curso de inteligência emocional?

Entender o que é inteligência emocional e aplicar seus pilares por conta própria na sua vida requer um esforço contínuo, mas é possível e trará resultados muito positivos tanto a curto quanto a longo prazo. Para os que desejarem trabalhar essa habilidade de forma mais direta e tendo contato direto com situações que tornam seu conhecimento sobre as próprias emoções em algo mais maduro, existem vários cursos de inteligência emocional disponíveis no mercado que podem ser feitos online


Com dinâmicas, teoria e desafios para serem superados a partir dos pilares da inteligência emocional, um curso serve para colocar em prática técnicas de comunicação mais assertivas e que gerem resultados perceptíveis em um período mais reduzido de tempo. Essa é uma opção válida para desenvolver olhares mais empáticos e exercitar o autoconhecimento, valorizando um aspecto tão importante da nossa vida: a saúde mental.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no telegram
Telegram
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Bruno Ávila

Bruno Ávila

Bruno Ávila é publicitário e especialista em Marketing Digital. Um dos precursores do mercado de infoprodutos no Brasil. Hoje Ávila está a frente do Ser Notável, escola que ajuda pessoas a serem percebidas como autoridade através das redes sociais.

Outros artigos

Entenda como ter engajamento no Twitter

Atualmente, é muito importante que as empresas estejam presentes nas redes sociais para conseguir uma maior divulgação dos serviços e produtos oferecidos e, consequentemente, uma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *